Evento marca 30 anos da Apae Guaramirim

0

O prefeito, Lauro Fröhlich (PSD) prestigiou acompanhado das secretárias, Claudia Chiodini e Luciana Tonet e do secretário e homenageado, Jair Tomelin da Cerimônia de Comemoração dos 30 anos da Apae Guaramirim.

Durante o evento, que contou com a presença de autoridades municipais, regionais e estaduais,  ex diretoras, fundadores, alunos, profissionais da Apae e da atual diretoria. Enquanto eram entregues as lembranças, a história da criação e fundação da Apae Guaramirim, foi contada passo a passo.

Coincidentemente o prefeito, Lauro tem um envolvimento direto na fundação da Apae, quando em idos de 1985 assistia um programa de TV e enviou uma carta para São Paulo em busca de informações para a realização do teste do pezinho. Ao receber o retorno procurou o agora secretário da Saúde, Jair para que desse andamento no projeto de realização dos testes no município.

A orquestra Jass Band Elit, de Corupá, agraciou os presentes com uma apresentação especial do Hino do Município, além de outras músicas.

História da Apae e seus homenageados.

Em 1985, dados alarmantes resultantes de uma pesquisa, realizada pela Dra. Denise Malmann Varnier, constatou alto número de pessoas com deficiência. Como conseqüência reuniu-se com Jair Tomelim e Imelde Maria Testoni. Surgindo daí há necessidade de uma APAE.

E isto se tornou realidade quando no dia 08/07/1985, na Câmara Municipal de Vereadores um grupo de pessoas corajosas reuniram-se, elegeram a 1ª diretoria provisória, tendo como presidente interino o Sr. Jair Tomelim e também foi elaborado o Estatuto Social da APAE.

Em 12.11.85, após rápida fase de implantação, foi eleita e empossada a 1ª diretoria, tendo a frente Sra. Leonora Guesser Klein. Em 1º de abril de1986 aidéia tornou-se ação, quando a escola abriu as portas para 18 alunos, tendo sido 1ª diretora Elizabeth Varela Branco, primeiras professoras Adriana Duarte e Rosa Alice Maiochi.

Atualmente a APAE mantém o CAESP (Centro de Atendimento Educacional Especializado Maria Anna Malutta) e também o Centro de Equoterapia Walter Adam.

 

Presidente APAE: Rogério Vonk

Diretora CAESP: Jandira Vrés Freitag

Alunos: 112

Funcionários para atender estes alunos:

18 pagos pelo Estado – Professores, Diretora, Coord. Pedagógica e Secretaria;

18 pagos pela APAE – Neurologista, Pediatra, Psicóloga, Fonoaudióloga, Terapeuta Ocupacional, Fisioterapeuta, Assistente Social,01 Guia Equoterapia, 1 Telefonista, 1 Secretaria Executiva, 1 Auxiliar de sala 1 Merendeira. 2 Motoristas, 2 Auxiliares de Kombi, , 2 Serviços Gerais.

 

O CAESP desenvolve projetos tais como:

  • Inclusão no mercado de trabalho;
  • Projeto Salas Ambiente;
  • Prevenção de deficiências;
  • Estimulação Essencial;
  • Grupo de Estudo Pais;
  • Equoterapia;
  • Clube de Mães;

 

Missão do CAESP: Educar a pessoa com deficiência para viver em sociedade.

 

 

Missão da APAE:

Promover e articular ações de defesa de direitos, prevenção, orientações, prestação de serviço, apoio à família, direcionar melhoria da qualidade de vida da pessoa com deficiência e a construção de uma sociedade justa e solidária.

 

Algumas metas da APAE:

  • Reforma estrutura telhado;
  • Troca de veículo locomoção alunos;
  • Aumento carga horária da equipe técnica;
  • Construção almoxarifado (espaço cedido pela igreja);
  • Construção Centro de Convivência;
  • Construção Cancha de Bocha;
  • Construção de cobertura para os veículos;

 

Hoje, o resultado deste trabalho se manifesta numa Associação organizada, eficiente e respeitada, graças ao esforço, dedicação e trabalho de suas diretorias, diretoras, técnicos, professores, pessoal apoio e voluntários.

 

“Nenhum de nós é melhor, do que todos nos juntos”.

 

 

 

Homenageados

Dr Denise Malmann Varnier – Até onde temos conhecimento uma pesquisa levantada por sua pessoa é que trouxe a luz o alto número de pessoas com deficiência no Município. Esta constatação levou a uma reunião entre você, o Sr. Jair Tomelim e a Sr. ImeldeTestoni em que vocês chegaram a conclusão de que o Município precisava de uma APAE. Uma simples reunião com pessoas de coragem e visão gerou um movimento que permanece até hoje.

Assim, em 08/07/1985, na Câmara Municipal de Vereadores, um grupo de pessoas corajosas reuniram-se, elaboraram o Estatuto Social da APAEe elegeram  a primeira diretoria provisória. E neste dia você estava lá, Colocando seu nome a disposição, fazendo parte do conselho deliberativo desta primeira diretoria. Continuou no conselho deliberativo na 2ª diretoria, no Conselho fiscal na 3ª, Sempre preocupada com o andamento dos trabalhos e com a garantia , dos salários dos técnicos propôs idéias relevantes para a manutenção dos mesmos.

Imelde Maria Testoni – É seu nome já foi citado, fazia parte do trio corajoso que em reunião verificou a necessidade de uma APAE no Município e na composição da primeira diretoria provisória foi a Vice presidente desta instituição, da mesma forma na primeira diretoria oficial cedeu seu tempo e dedicação mais uma vez como vice-presidente. Na próxima diretoria novamente assumiu um cargo, desta vez no Conselho Deliberativo. Obrigada pela sua visão, coragem, determinação  e dedicação.

Jair Tomelim  01.07.85 a 11.11.85 – Você pessoa atuante na Comunidade, como presidente do Conselho Comunitário de Guaramirim instigou autoridades do município e foi o promotor da campanha para Fundação da APAE de Guaramirim. Também queremos agradecer a sua visão, coragem e determinação para ir em frente com a ideia de criar a  APAE, tudo que hoje existe também começou com este seu sonho, fruto de sua atitude.

De setembro de 1985 a novembro de 1985, em uma diretoria provisória você assumiu o lugar de 1º presidente interino da APAE, consta na ata de criação que você estava entusiasmado pela causa que ora estava abraçando e prometia envidar todos os esforços no sentido de serem alcançados os objetivos propostos da Associação.

Temos a primeira ATA aberta e assinada por você, consta nesta, que você disse estar entusiasmado pela causa que estava abraçando, prometendo envidar todos os esforços no sentido de serem alcançadosos objetivos propostos.

Nestes poucos meses que ficou como presidente, entregou para a próxima diretoria o Estatuto da Associação devidamente publicado em diário oficial e registrado em cartório, o certificado de Filiação Nacional das APAEs e outros documentos necessários para o seu funcionamento.

Mas não deixou a diretoria nem a causa, continuou como 1º secretário, no segundo mandato da presidente Leonora, assumiu a função de segundo secretário, no Mandato de João Treis, fez parte do conselho fiscal, o mesmo ocorreu no mandato da Sra Maria de Fátima Ossowski, e assim até hoje, 30 anos atuando na diretoria desta instituição!

Sabemos que em seu olhar e palavras brilha o amor pelo movimento APAEANO e só podemos dizer o nosso muito obrigado pelo coração valente.

Leonora Guesser Klein (in memorian) 12.11.85 a 12.03.88 – 13.03.88 a 03.04.90

Em 12 de novembro de 1985, após uma rápida fase de implantação, foi eleita e empossada a primeira diretoria da Entidade, e senhora Leonora assumiu esta missão. Estas foram as suas palavras naquele dia “ o cargo para mim é gratificante e a responsabilidade depositada na minha pessoa mais ainda, sei que não é fácil, mas com colaboração de todos a nossa APAE há de servir Guaramirim a contento pois todos são corajosos e investem amor no trabalho que ora iniciamos.”

E, no dia 1º de Abril de 1986, a idéia tornou-se ação, a Escola Especial abriu as portas no salão Paroquial, cedido pela igreja católica, para receber os primeiros 18 alunos  e D. Leonora  realizou a inauguração com empenho, determinação e  vontade imperiosa de transformar esta Escola Especial num corpo forte, estruturado e acima de tudo eficiente.

E as primeiras dificuldades e necessidades apareceram, e a busca e a concretização se realizaram: 1º locomoção para buscar os alunos, uma Brasília usada, contratação de uma merendeira, aumento da equipe técnica, convênio com a prefeitura para os exames do projeto de prevenção à  fenilcetonúria. No decorrer do mandato, entre várias conquistas, tivemos a aquisição da 1ª Kombi no valor de 130 mil cruzados.  Foi nesta época que iniciou-se os eventos com o olhar de garantir a sustentabilidade institucional, como  os primeiros pedágios que eram realizados nos dias de vacinação. Também os primeiros eventos comemorativos na semana dos Excepcionais e primeiros encerramentos com Papai Noel. Na reunião de 13 de março de 1988, vencia seu tempo de gestão, você sugeriu alguns nomes, mas ainda assim, reeleita para o segundo mandato.

Em 10 de outubro de 1989, entrega então o cargo, com a sensação de dever cumprido para o novo Presidente João Treis, permanecendo como Integrante da diretoria em diferentes cargos por longos anos.

Presidente João Treis – 04.04.90 a 30.03.92

Em 10 de outubro de 1989, em reunião da diretoria,   apontado como o nome daquele que iria assumir  o grande compromisso de presidir esta entidade, um dos motivos da escolha de sua pessoa, foi por compreender bem a importância desta causa uma vez que que era pai de um dos alunos e outro motivo, por ser uma pessoa íntegra na sociedade. Empossado em 04 abril de 1990, expôs seu sonho e meta: “construir a sede própria da APAE”.  O prefeito municipal lhe prometeu doação do terreno e pré-moldados para a construção do prédio em 1991.

Porém grandes eram os desafios.  Com a inflação exorbitante manter os salários dos técnicos em dia era uma das maiores preocupações.  Foram realizadas então as primeiras feijoadas, um convênio com a LBA. Em 1992 passa o mandato para Srª Maria de Fátima Ossowski e mesmo necessitando priorizar sua saúde, permanece na diretoria em diferentes cargos até hoje.

Ex- Presidente Maria de Fátima Ossowski 31.03.92 a 13.03. 94

Sempre sorridente, solícita, atenciosa e preocupada com a valorização da equipe, esta pequena grande mulher, iniciou na diretoria como 2ª tesoureira na gestão 90 e 91, lutando junto com os demais por empresas que ajudassem a custear o salário dos técnicos. Em 31 de março de 1992, assume corajosamente a presidência desta instituição, dizendo sentir-se muito honrada com a confiança nela depositada, desejando, com o auxílio da comunidade, continuar o trabalho dos presidentes anteriores. Época com seus desafios, a construção da sede com auxílio da prefeitura estava em andamento, época de grande inflação, os carnês de contribuição eram corrigidos mensalmente pela UFIR.

Época de rifas de boi, porco e peru, coisas que hoje não se ouve mais, dos jantares dançante com o conjunto da Perdigão, do concurso da sinhazinha e sinhozinho.

Na sua gestão iniciou-se o apadrinhamento de alunos para o presente natal, que boa idéia que permanece até hoje.

Época das feijoadas, galinhada com polenta, café com desfile, caldo de peixe, busca de recursos sempre em pauta. Tendo realizado um bom trabalho, repassa para a nova presidência seu entendimento que a APAE funciona como uma escola tradicional, sendo a única diferença serem os alunos especiais. Terminado seu mandato, em cerimônia da posse da nova diretoria em que aceita continuar como vice-presidente, para o próximo mandato ( 94-95), é elogiada pela sua  gestão sendo citado que seu empenho e dedicação foram  quase de tempo integral,  tendo dando o máximo de si, na opinião de quem viu seu trabalho.

Ex- Presidente Laercio Silveira 14.03.94 a 11.03.96 – 12.03.96 a 12.03.97

Mostrou-se surpreso com o convite, visto estar residindo na cidade há apenas 2 anos. Afirmou estar honrado e agradecido pela confiança nele depositada. Que apesar de não possuir maiores conhecimentos sobre o funcionamento da APAE, acreditava na sua possibilidade de realizar um bom trabalho, vendo como um desafio que estava fazendo parte de sua vida. Nem bem tinha assumido o cargo, na mesma reunião de indicação já lhe foi repassado a dificuldade quanto as instalações da APAE nas dependências do Salão Paroquial, sendo as salas escuras, com pouca ventilação, saguão interno de cimento, entre outras…e mencionada a necessidade da continuidade das obras da APAE.

Ainda antes da sua posse, em reunião informal se reuniu comos ex-presidentes para discutir a dificuldade financeira.

14 de abril, é realizada então a cerimônia de posse da nova diretoria para o biênio 1994/1995, (36 b). Já na primeira reunião convida a todos os integrantes da diretoria a atuarem com autonomia suas funções, sempre primando pelo bom andamento da instituição, isto que é visão e confiança!

Em 1994, enfim nova segunda Kombi com recursos da comunidade, prefeitura e ACIAG.

Preocupado com o bom andamento da casa, você regularizou a situação de registro dos funcionários para garantia dos direitos trabalhistas dizendo “que se comece vida nova a partir de 01 de março de 1995”.

Em reivindicação de uma comissão da diretoria, prefeito promete doar terreno no bairro Avaí, antiga instalação da escola do SESI. Que trabalho até a escritura do terreno estar em mãos, mas deu certo!

1996 Ainda no seu mandato a APAE recebe do Ministério da Justiça a declaração de Utilidade Pública Municipal. Começa-se a falar de informatizar a APAE.

13 de março de 1997, pede seu afastamento da diretoria por motivo de mudança de endereço.

Ex- Presidente Adauto Batista Martins 13.03.97 a 16.03.98

Com a saída de Sr. Laercio Silveira em março de 1997, aceita prontamente o cargo. A escola especial que até antão era conhecida como “Centro de Desenvolvimento Humano” passa a ser chamada oficialmente de “Escola Especial Maria Anna Malutta”

Finalmente uma luz no final do túnel, o prefeito cede, em regime de comodato, o piso superior em que funcionava a prefeitura municipal até que a sede da APAE fosse concluída. No seu mandato se discute sobre a planta da nova sede, reuniões foram realizadas em torno deste propósito. Período de vacas magras, muitas ações como débito em conta de luz, bingo eletrônico entre outros foram feitos para dar conta das necessidades financeiras da instituição. Com seu jeito de ser, simples e humilde, apesar das dificuldades encontradas, deixou a diretoria agradecido , dizendo ter sido uma experiência gratificante e se comprometendo a continuar ajudando na causa.

Ex- Presidente Osnildo Bartel 17.03.98 a 04.03.00 a 05.03.00 a 22.03.02

Em 17 de março de 1998 você assume a presidência da APAE, no dia da posse disse que apesar de ser uma pessoa muito ocupada, iria se empenhar juntamente com os demais membros da diretoria para realizar um bom trabalho tendo como centro o excepcional, como chamávamos a pessoa com deficiência naquela época. A APAE já contava com 71 alunos. Inova abrindo as reuniões de diretoria com uma oração e pequena reflexão, nada como procurar “sabedoria do alto”.  Época boa a sua, de ver um sonho se realizando, iniciaram as obras da sede da APAE inclusive com a inauguração de uma parte.

Após 13 anos nas mesmas  instalações e com aumento da demanda, se fazia necessário um espaço físico que atendesse a necessidade dos educandos com maior qualidade de vida. Sendo assim, em 1999, para garantir que de fato a mudança acontecesse para a sede provisória cedida pela prefeitura, iniciou-se o ano letivo mais tarde.

Conforme consta em ata, foi adquirida uma Topic em 01 de outubro de 1998. Também era seu sonho como de presidentes anteriores terminar a sede da APAE na sua gestão, mas mais uma vez não foi possível.

Você participou do congresso Nacional das Apaes em Belo Horizonte, lembra? Afirmou que participação dos funcionários em congressos e cursos não era despesa e sim investimento e sugeriu abrir uma poupança para este fim.

Sempre preocupado e criativo para realização de eventos, desejando angariar fundos também para a conclusão da sede própria, viabilizou vários convênios e parcerias de ordem municipal, estadual e federal.

Recebeu a doação de um carro gol para uso específico dos profissionais participarem de reuniões e visitas familiares.

Assumiu na sua gestão também o conselho regional das APAEs – região nordeste

Em 2001 conseguiu a aprovação da lei sobre o terreno já doado a APAE.

Ex- Presidente Gilmar Marcarini 23.03.02 a 31.12.04

Na sua eleição em 2002 frisou a importância do trabalho comunitário. Pessoa de Garra não tinha receio de por a mão na massa nos eventos, o que acontece ainda nos dias de hoje. No período de sua gestão, mesmo com todos os afazeres do trabalho exigidas enquanto funcionário de empresa, não mediu esforços para estar na instituição, atendendo as demandas e necessidades apresentadas, mediando conflitos, sugerindo e propondo soluções sábias. Permaneceu igualmente durante muitos anos na diretoria desta entidade de 1998 a 2002 quando presidente, dando continuidade em outros cargos da diretoria até os dias atuais.

Ex- Presidente Ângelo da Silva 13.01.05 a 31.12.10

Presente na diretoria desde 2000 até os dias de hoje foi presidente por dois mandatos, de 2005 a 2007 e de 2008 a 2010.

Deu continuidade para a concretização das instalações da APAE e do Centro de Atendimento e durante seu mandato em 2007 enfim, viemos para a sede própria. Seu empenho valeu a pena!

Além da sede própria finalmente se tornar realidade,  Srº Angelo se empenhou junto ao sonho da instituição que era de construir o próprio Centro de Equoterapia, sendo este hoje realidade: Centro de Equoterapia Walter Adam, em homenagem ao Sr. Walter Adam, doador do terreno.

Ainda neste mandato, além da troca de Kombi a cada dois anos, adquiriu um automóvel zero km para viabilização das necessidades cotidianas da  instituição. Também manteve parceria com a câmara de vereadores para repasse de verbas a fim de honrar os compromissos com a folha de pagamento de décimo terceiro e férias dos funcionários.

Sempre muito presente e acessível, fez da frase “Nenhum de nós é melhor do que todos nós juntos”, nosso lema e que utilizamos até os dias de hoje.

Ex- Presidente Gutemberg Lopes Guedes 01.01.11 a 31.12.13

Na sua posse solicitou o empenho de todos da diretoria, sabendo que um trabalho solitário não gera os mesmos frutos. Utilizando da criatividade e dinamismo, sugeriu a criação do book dos alunos e filmagem institucional, se empenhou para que fosse realizada a fachada da instituição.

Legalizou toda a APAE para que pudesse receber o habites, o que legalizou a instituição viabilizando novos convênios.

Não mediu esforços junto à receita federal  para conseguir um contêiner de mercadorias, o que resultou na aquisição de nosso 1º microônibus.

Junto ao poder público, buscou a parceria para aprovar a lei municipal que repassa no mínimo 3% da educação para a educação especial.

Foi mentor para a contratação de médico neurologista e apoiador da idéia de contratar as profissionais que estavam sob o regime de prestação de serviço na instituição. Sua visão de capacitação e aperfeiçoamento constante para os funcionários.

Associação Empresarial de Guaramirim – ACIAG

Entidade que sempre fez parte da APAE desde seu início, na pessoa do Sr. Francisco Herbert Schork naquele momento presidente da ACIAG e orador desde a primeira reunião como também no Ato Inaugural da APAE 01 de abril de 1986, quando a APAE abriu as portas nas dependências do Salão Paroquial Santo Antônio.

Disponibilizou seu espaço por diversas vezes para reuniões e demais eventos da APAE.

Sempre incentivou e socializou eventos e campanhas através de seus associados, sedo que no ano de 1994  auxílio para compra da nova Kombi.

Se fez e se faz sempre parceiro e presente no desenvolvimento dos trabalhos da entidade.

 

Câmara de Vereadores de Guaramirim

Parceiros no processo de conquistas e sempre prontos a ajudar perante as solicitações específicas, foi na Câmara de Vereadores que nossa história começou no dia 08 de Julho como já foi citado. O presidente da Câmara naquele momento, Sr. Ademir Izidoro colocou a entidade a disposição no auxílio a Associação, o que vem ocorrendo até hoje.

27 de maio de 1986, representantes da APAE levam ao conhecimento da Câmara de Vereadores o Projeto de Prevenção a Fenilcitonúria e Hipotireoidismo Congênito e erros inatos do metabolismo.

Através de solicitação feita ao Mec pela pessoa do presidente da Câmara Sr. Ademir Izidoro a APAE foi beneficiada com a primeira grande doação de 100.000 cruzados pelo então Ministro da Educação Jorge Bornausen.

Entidade sempre representada em importantes eventos da APAE, e nas posses das diretorias eleitas.

Elizabeth Varela Branco (Inn Memorian) 1986 a 1987

Em memória, queremos lembrar que esta grande mulher foi 1ª diretora quando a Escola Especial abriu as portas e membro da primeira diretoria como 1ª secretária.

Tempo de muito aprendizado, foi viabilizada a sua participação num congresso Mundial dos Excepcionais no Rio de Janeiro, logo nos primeiros meses de trabalho. No ano seguinte, foi oportunizada à participar de capacitação pela Fundação Catarinense de Educação Especial.

Porém em abril de 1987, anuncia o afastamento da instituição por mudança de cidade.

Ex Diretora Roseli Kruger 1987 a 1993

Contratada por 08 horas para exercer a função de secretária e direção.  Tempo também de experiência e aprendizado, participando de cursos em São Paulo. Tempos difíceis, necessidade de mais salas foi seu pedido junto a diretoria. Período dos primeiros memoráveis encerramentos de natal.

Em 1988, com o aumento do número de alunos  a Fundação libera uma vaga de 20 horas para direção e uma vaga de 40 horas para secretária, melhorando assim a qualidade dos trabalhos.

Grandes lembranças dos primeiros eventos da semana dos excepcionais e palestras de prevenção em 1991, programa que continua até hoje. Sempre presente nas reuniões de diretoria, sempre contribuíndo ou solicitando algo. Em 1993,  solicita o seu afastamento como diretora  , mas não consegue abandonar a causa, se prontifica como primeira secretária da diretoria para gestão 94/95

Ex Diretora Marja Prüsse Rebelatto 1993 a 1994

11 de março de 1993, oficializado seu nome em reunião de diretoria como nova diretora desta instituição. Sempre muito criativa e preocupada em desenvolver uma boa gestão de acordo com as suas vivências e experiências educacionais. Em seu discurso e prática se faziam presente se fazia presente a preocupação com a qualidade de atendimento dos  educandos. Em março do ano seguinte pede seu afastamento mais continua parceira em toda a caminhada.

 

Diretora Valdira Tomio de Farias 1994

03 de março de 1994, a diretoria aprova seu nome como nova diretora da instituição. No dia 23 já estava lá você constatando em ata que repassava para o novo presidente um relatório falando sobre as principais atividades da APAE, professores, técnicos, etc. Não ficou por muito tempo na direção, por motivos pessoais pede sua demissão, mas se põe a disposição para ajudar enquanto se fizer necessário.

Diretora Andréia Simoni Zimmermann 1994 a 1996

Em 07 de março de 1995, feliz pelo convite,  agradeceu a diretoria pela oportunidade que lhe tinha sido dada para dirigir o centro de atendimento. Disse na ocasião que os seus três grandes objetivos eram: o bom atendimento a criança,, a supervisão geral juntamente com técnicas e funcionário e a união com os pais dos alunos. Época em que a entidade já contava com 60 alunos e 18 funcionários..Com dinamismo para o trabalho fez uma longa lista de solicitações já na primeira reunião: ventiladores, salas, isolamento acústico, necessidade de auxiliar de Kombi. Em seu cotidiano a sua preocupação era constante com a qualidade de vida dos educandos.

06 de junho de 1995, o então presidente da APAE Sr. Laércio em reunião de diretoria elogiou-a pelo seu dinamismo, eficiência e dedicação.

Lucila Micheluzzi –  Em 1995 iniciou exercendo as funções de  secretaria e coordenadora pedagógica.

Sucessora da diretora Andréia Zimermann desenvolveu suas atividades sempre com o olhar pautado no Bem Estar dos Educandos, na qualidade de vida, melhores condições de atendimento, resgatando sempre a parceria e compromisso familiar.

Foi uma das mentoras e idealizadoras do projeto de prevenção de deficiências nas reuniões viabilizadas nas APAES em Santa Catarina e hoje representa a Coordenação Estadual de Prevenção de Deficiências das APAES de Santa Catarina.

Em sua jornada institucional acompanhou as mudanças da sede, a construção, viabilizou projetos para conseguir recursos para a aquisição de bens e serviços no CAESP.

Se desligou fisicamente da instituição, mas continua emocionalmente apaixonada pelos educandos,  apoiando as atividades e lutando por melhores condições de acessibilidade, prevenção e vida dos mesmos.

Prefeitura Municipal de Guaramirim – No ato inaugural da instituição em abril de 1986, o Prefeito na época José Prefeito de Aguiar, esteve presente e se colocou a disposição para auxiliar a entidade em suas necessidades.

E assim começou uma história de parceria, o primeiro curso no Rio de Janeiro para três profissionais da APAE foi custeado pela prefeitura. Nesse período contamos com o apoio para viabilização de recursos para o pagamento de professores, merendeira e capacitação para os mesmos.

Nesses logos anos todos os prefeitos sempre foram parceiros e solícitos as necessidades institucionais, não medindo esforços para atender e viabilizar a solução das demandas existentes.

 

Rotary Clube de Guaramirim – Se fez presente deste a primeira reunião de criação da Apae  na pessoa do Francisco Herbert Schort,  parceiro até hoje desde o ato inaugural com os representantes, Osmar Klein e OsnildoBartel. Fez parte das entidades envolvidas com a contrução da sede.

Em 93 O Rotary faz uma promoção com o grupo de dança Girassol, revertendo o valor arrecadado para a APAE e ação social.

1999 promovemos juntos a Ação Global, a primeira ação cidadania, saúde e lazer promovida em conjunto com a associação de moradores do bairro Avaí.

Em 2001 aconteceu o primeiro jantar dançante com verbas destinadas a a APAE, O 1º Rotapae que muito nos auxilia e acontece até hoje.

OASE – Valoroso grupo que no decorrer destes anos por diversas vezes organizaram alguns

Cafés para os alunos, parcerias com o grupo de  mães da APAE, participação nos eventos.

Sabemos que a União faz a força e a parceria nos fortalece e concretiza sonhos.

 

Fórum – A parceria se faz presente através de orientações específicas e viabilização de recursos através do Conselho Comunitário.

Governo do Estado de Santa Catarina – Não é possível trabalhar sem recursos, A Apae recebeu na pessoa do Ministro da Educação Jorge Bornausem,  algumas verbas já no seu primeiro ano de funcionamento.

É um marco para todas as APAES o repasse através da Lei Julio Garcia conhecida popularmente como Fundo Social o que possibilitou as mesmas uma melhor organização e adequação das entidades perante as suas necessidades financeiras.

 

Federação das APAES de Santa Catarina – Representa e acompanha o trabalho das APAEs. Vem se mostrando grande parceira ao longo dos anos no que se refere à capacitações e orientações aos profissionais e famílias de nossos educandos. Fomentou a Lei nº 13.633, conhecida como Lei Julio Garcia, garantindo às APAEs sustentabilidade em seus trabalhos.

 

Fundação Catarinense de Educação Especial – Através do convênio com a fundação, nossa instituição conta com 01 secretaria, 01 coordenadora pedagógica, 01 diretora e 13 professores para melhor atender nossos 111 educandos, sendo destes, apenas 03 efetivos. Contamos também com a parceria de técnicos para nos orientar em nossas necessidades diárias, sendo que ao final deste mês, a mesma disponibilizará Dª Alzira Candido Lopes para ministrar curso.

 

Clube de Mães – Formado por grupo de mães e voluntárias, iniciou suas atividade em 1988, sendo sua primeira presidente a Sra. Haide Roloff, com o número de 12 participantes. Nos encontros realizavam atividades manuais, momento de fortalecimento dos vínculos familiares e trocas de saberes. Através da dedicação e trabalho, viabilizaram várias aquisições no decorrer desses anos: compra de materiais pedagógicos, reforma do parque, compra de cortinas, financiamento de eventos festivos para os alunos como páscoa, festa junina interna, dia das crianças entre outros. Todos os anos de uma forma muito carinhosa elas presenteiam todos os funcionários da instituição com um trabalho confeccionado por elas.

O clube de mães sempre esteve e esta aberto as solicitações da instituição e por estas e muitas outras ações, agradecemos de coração a parceria na caminhada.

Instituto Guga Kürten – Em 1998 participamos da campanha “Doe um real e ganhe um milhão de sorrisos”

Com uma proposta de responsabilidade social e com o apoio de parceiros, sempre preocupada em melhorar a qualidade de atendimento proporcionado aos educandos em 2006 viabilizaram recursos para a construção da equoterapia e nos possibilitaram um ambiente mais adequado e agradável para os alunos e funcionários desta instituição através da doação dos ar condicionados.

 

Aluna: Dorothéa Rolof – Matriculada em01.03.1986 – 29 anos de APAE

Aluna sempre assídua, sociável e disposta em participar dos eventos. Adora brilhar nos palcos e apresentações, se transformando em nossa estrela e grande dançarina.

 

Funcionária: Sonia Regina Dematté dos Santos – Janeiro de 1992 – 23 anos de APAE

Nossa terapeuta ocupacional, que além de realizar seu trabalho técnico específico, nos agraciou com seu dom de fazer  arte tendo organizado praticamente todas as apresentações de dança. Uma das apresentações que ficou mais famosa e acabou sendo apresentada em outros municípios foi a do Elvis Preslei.

Em 29/02/2002 Apresentou o projeto de equoterapia  juntamente com a fisioterapeuta Anaíse Ayalla e no mês de junho realizou curso de equoterapia em Brasília. Logo após estava atendendo no sítio Asa Branca, através da parceria com a Transmagna que cedeu espaço físico, cavalo e guia.

Em sua caminhada institucional é a profissional responsável pelos atendimentos na equoterapia, e com as botas nos pés e banho de pó realiza em seu cotidiano, com dedicação e empenho a reabilitação dos alunos, estimulando o amor pelo cavalo e o desenvolvimento físico e emocional dos mesmos.

Ano a ano conquistas foram alcançadas, obstáculos foram vencidos e , cada vez mais, a comunidade se sensibilizou com  a causa da APAE, sua dedicação e seu trabalho.

Se hoje o resultado desta ação se manifesta numa entidade organizada, eficiente e respeitada que atende atualmente 111 pessoas com Deficiência Intelectual e Múltipla, isto se deve ao esforço, dedicação e trabalho, ao longo destes 30 anos, de suas diretorias, diretoras, técnicos, professores, funcionários, parceiros e voluntários.

Compartilhe: