Dia de Campo da Pitaya em Guaramirim

0

O Colegiado de Agricultura da AMVALI realizou na propriedade do agricultor, Cleonor Spézia, na localidade de Guamiranga, em Guaramirim, o “Dia de Campo da Pitaya”, com objetivo de compartilhar com agricultores da região as técnicas de cultivo comercial da planta, que já vem ocorrendo com êxito em alguns municípios catarinenses.

Pitaya é um fruto muito saboroso e ainda pouco conhecido. De origem mexicana Pitaya significa “fruta escamosa” e em alguns lugares é popularmente conhecida como fruta dragão.

De acordo com técnico agrícola da Secretaria de Agricultura de  Guaramirim, Julio César Oliveira Gomes, o plantio deve ser feito em covas de 20 a 25 cm de profundidade, em fileiras, com espaçamento entre 2 metros entre elas, em um moirão para que sirva de apoio para a planta. “É uma fruta exótica que tem  se adaptado bem na nossa região atraindo produtores por causa do seu valor comercial que chega ao preço de R$ 14 o quilo para o consumidor.  Cada planta produz entre 20 e 25 quilos no período de dezembro a maio”, explica.

Uma comitiva de agricultores da região será formada no mês de dezembro para conhecer a propriedade de Pierina Crocetta, moradora do município de Balneário Rincão, uma das maiores produtoras da planta em Santa Catarina.

Curso

Numa parceria entre a prefeitura de Guaramirim e a Associação dos Municípios do Vale do Itapocu (AMVALI), foi realizado no dia 27 de abril o curso de cultivo da fruta pitaya.

O curso foi ministrado pelo Engenheiro Agrônomo, Roberto Ragagnin e pela produtora Pierina Crocetta, ambos do município de Balneário Rincão, no sul do Estado.

Participaram produtores rurais, engenheiros agrônomos e técnicos das prefeituras de cinco municípios da região.

De acordo com o engenheiro Roberto, a pitaya é uma fruta exótica, orgânica que vem despertando o interesse dos consumidores devido suas qualidades nutricionais e os benefícios à saúde.

Se pode consumir a polpa da pitaya ao natural sozinha, ou em saladas, assim como processada como refresco, geleias ou doces. A polpa pode também ser utilizada para variadas preparações como: iogurtes, tortas, sucos, doces e sorvetes.

Compartilhe: